Transmissores de Deus.

Amiguinhos, vocês já devem ter ouvido falar que muitas doenças se espalham entre a população porque são transmitidas ou por insetos, ou pelo ar ou até mesmo pelas próprias pessoas.

Se não houvesse um transmissor, ou seja, se não houvesse quem levasse o vírus de um lado para o outro, não haveria epidemias de dengue, de gripe e de tantas outras doenças.

Puxa, será que estou falando de doenças só por causa da Campanha da Fraternidade, cujo tema deste ano é a saúde? Calma, já vou explicar!

Da mesma maneira que muitas doenças só aparecem se forem transmitidas, a fé e o conhecimento das coisas de Deus também só podem acontecer se houver a transmissão de pais para filhos, entre os amigos, entre as pessoas.

Talvez muitos de nossos irmãos não queiram saber da Missa e da Igreja porque seus pais ou responsáveis falharam na missão de lhes transmitir o gosto por essas coisas.

Talvez muitas pessoas – crianças, jovens e adultos -  não liguem para as coisas de Deus porque ninguém lhes tenha transmitido e ensinado sobre a maravilha que é seguir e se entregar ao nosso Deus Pai amoroso, que nos criou e que nos quer ver um dia novamente ao seu lado, no céu.

Nós estamos vivendo o tempo da Quaresma, um tempo todo especial para nos prepararmos para a Páscoa de Jesus. Tempo propício para que nós sejamos “transmissores de Deus” para nossos irmãos.

Então, caros pais, sejam transmissores das coisas de Deus para seus filhos.  E vocês, filhos, sejam transmissores de Deus para seus irmãos e para seus amigos. Vamos “contagiar” nosso mundo com as coisas de Deus.

Se nosso mundo está contaminado pela doença do pecado, então sejamos transmissores dos remédios para essa doença. E os remédios são: o amor de Deus, o Evangelho de Jesus Cristo e também as coisas que nossa Igreja Católica ensina.

Transmitir Deus para as pessoas: essa é a missão que vamos nos comprometer a cumprir a partir desta quaresma, legal?

Deus os abençoe.